Noturno nº1

IMG_3803Notas soltas pela madrugada
Versos espalhados no colchão
Sinto-me um poeta na calçada
Recolhendo estrofes pelo chão

Teu perfume em cada almofada
Triste fonte de inspiração
Solto notas pela madrugada
Pelas cordas do meu violão

Escrevo uma canção desesperada:
O copo, o corpo, a culpa, a solidão
Solidificando a minha mágoa
Recolhendo os versos do colchão.