Poços é Jazz Festival

Começa essa semana o Poços é Jazz Festival, em Poços de Caldas/MG. Trata-se de um projeto inovador, organizado pela GSC Eventos que promete uma mistura  de Jazz e Literatura, duas das principais características culturais da cidade de Poços de Caldas. Clique no Banner acima para conhecer a programação completa, que é INCRÍVEL! Haverá o “Toque mais Baixo”, encontro de baixistas, shows variados, exposição de livros e discos e um grande espetáculo no Teatro Benigno Gaiga com a Mafiosa Jazz Band.

No evento, participarei de um bate papo literário sobre Blues, Jazz e Poesia com o escritor Luiz Biajoni. Tal mesa será apresentada dia 02/07, a partir das 15:30 no Museu Histórico Geográfico (ao lado da Urca).

Na mesma data, farei um show aberto com os Voodoo Kings (sim, estou de volta aos palcos!) às 19:00 no Bar Taberna Old Time (área externa da Urca). No set list, blues de todas vertentes, de Robert Johnson a Stevie Ray Vaughan e claro, músicas autorais. Ah, aproveitaremos a noite para apresentar o “Blues de Cada Esquina“, que já ganhou melodia!

Dia 03/07, Bruno Felix & Voodoo Kings em mais um show aberto no mesmo local, às 14:00.

 A programação completa e informações sobre ingressos e hospedagem você encontra no site www.pocosejazz.com.br/

Curta e acompanhe as novidades também pelo Facebook: www.facebook.com/pocosejazzfestival

Um abraço, nos vemos lá!

PS: Não se esqueçam de levar agasalhos!!!

CARTAZ BRUNO FELIX - odificado 01

 

Blues e Poesia na 16ª Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto

Sábado, dia 18, participarei novamente da Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto. Nessa edição, representarei minha cidade ao lado dos Acadêmicos da APC, na qualidade de Membro Honorário. Em nossa mesa, pretendo contar um pouco da história do blues e como esse gênero musical influenciou não só minha música, mas também minha escrita. Alguns poemas d’O Busto de Adão serão recitados, sublinhados e/ou intercalados por clássicos do blues de Robert Johnson (sim, vou levar um violão para a Feira do Livro!). Ah, atualizei a AGENDA, mas fiquem de olho, semana que vem tem mais novidades musicais!

Clique no link abaixo para acessar a programação completa do evento!

WP_20160614_09_23_24_Pro

Abraços, e até lá!

FLIPOÇOS 2016

No dia 03 de maio estarei na 11ª Feira Nacional do Livro de Poços de Caldas/MG, compondo a mesa do momento poético ao lado do poeta Maurício Vieira. O nome da mesa é “Orfeu do Blues: da poesia grega aos menestréis do Mississippi.” Creio que o nome já transmite uma ideia bastante ampla sobre como se desenrolará esse bate papo, mas vale lembrar que haverá um violão ou dois, um bottleneck e alguns bons e velhos riffs do delta blues!

Ah, para a ocasião, Maurício e eu escrevemos um poema em parceria, que já adiantarei aqui no blog. Um Blues para Mariana:

Daqueles olhos cheios d’água
Uma lágrima desceu em seus lábios
Lábios que são pétalas de rosa,
A lágrima virou orvalho

Eu pensava em levá-la para longe
Dos homens que só a machucavam
Sem carinho só promessas
Cada dia um pouco mais

Toda aquela água me lembrava o mar
Olhos tempestuosos onde navegar eu temia
Quisera eu poder interromper aquela mágoa,
Com meu dedo no dique, estancar sua ferida

Mas suas fissuras eram profundas demais
De tanta pressão daqueles homens sem amor
Um dia ela simplesmente não aguentou mais
As águas de mariana se fizeram mar

  II

Ah, Mariana! Quem te viu, quem te vê
Que sina insana te feriu, e por quê?
Emprestaste ao mundo tua beleza
Em troca, recebeste apenas desprezo

Tua beleza natural foi maquiada
Aniquilada a troco de nada
Sugaram tuas riquezas
Teus anos dourados

Quantos bilhões valeriam teus olhos?
Pois eu daria o ouro do mundo inteiro
Para devolver-te o brilho de outrora.

Sim, eu daria minha vida
Minha poesia leviana
Só para ver sorrir Mariana

teaser_2

There is a blues in every corner

WP_20160328_14_14_28_Pro

There is a Blues in Every Corner (Bruno Félix):
>>Clic here for the original Portuguese Version<<

Inside every slap there is a blues that comes along
And in the eyes that testify a hungry every day
Within each dose which shortens life anyway
There is a blues in every corner just waiting for a song

It is in bare feet that bleed on the sidewalk
It’s in the painful body without a bed to lie on
It’s the hunger that persists as a nighthawk
There is a blues in every corner just waiting for a song

The news shouts everything without a feeling
While some poet waits for a light to be strong
Every day, cops are dying and killing
While the blues from every corner does not find its song

It’s in the body of the exploited girl without rights
And with that lack of education that makes life goes wrong
And all that stuff keeps screaming through the night
There is a blues in every corner just waiting for a song

Greed and intolerance kills
The poet is a worm crawling on the ground
At a banquet politicians are filled
I hear a blues at every corner, waiting for a song

**Special thanks to Dani Tito for reviewing this adaptation!**

 

Há um blues em cada esquina

WP_20160310_13_34_55_Pro.jpg

Existe um blues escondido em cada tapa
E nos olhos que se abrem de manhã sem ver um pão
Em cada dose que abrevia a vida ingrata
Existe um blues em cada esquina esperando uma canção

Está nos pés descalços que sangram na calçada
Está no corpo dolorido que não conhece um colchão
Está na fome que atravessa a madrugada
Existe um blues em cada esquina esperando uma canção

O jornal já não sente o que retrata
Enquanto algum poeta espera pela inspiração
Todos os dias a polícia morre e mata
Enquanto o blues de cada esquina não encontra uma canção

Está no corpo da menina explorada
Está na vida limitada pela falta de instrução
E tudo isso ecoa pela madrugada
Existe um blues em cada esquina esperando uma canção

O egoísmo e a intolerância matam
O poeta é um verme rastejando pelo chão
Num banquete os políticos se fartam
Eu ouço um blues em cada esquina, esperando uma canção


 

 

Café com Cultura apresenta: Bruno Félix – “Fragmentos em Blues e Poesia”

Neste sábado, dia 30, estarei na Casa da Cultura de São Sebastião do Paraíso/MG falando um pouco sobre minha música e poesia, das 19:45h às 21h. A Casa da Cultura fica na antiga Estação Ferroviária Mogiana (Avenida Oliveira Rezende), patrimônio histórico e um dos lugares mais charmosos da cidade de São Sebastião do Paraíso.
O evento Café com Cultura é de entrada franca e livre para todos os públicos.
Nos vemos lá!
12632805_935158559901845_2080774809_o