O Grande Mestre

À procura do Grande Mestre, pela sétima vez o buscador entrou no templo onde dezenas de monges meditavam no átrio, com suas vestimentas simples, porém impecáveis. Silenciosa e respeitosamente, um homem velho limpava o piso com um esfregão, tarefa que foi interrompida quando o neófito lhe perguntou: — Bom dia. Nos últimos dias vi o... Continue lendo →

Pela janela

A gente cresce E aprende a ver o mundo Pela janela de um trem (As coisas vão ficando pequenas Conforme nos afastamos) Alguns poemas vão deixando de rimar Algumas pessoas seguem ao nosso lado Mas apenas algumas Olhando a paisagem diminuir pela mesma janela Dividindo o mesmo olhar Vendo a maioria que fica no chão... Continue lendo →

O Silêncio da Espera

Em frente ao hospital Um homem são espera em seu carro Protegido do sol pelos vidros escuros E pela barba bem aparada Do clima, pelo ar condicionado Do silencioso caos da cidade Por um poema que Tom Waits canta Em seu moderno sistema de som No fundo ele agoniza Enquanto escolhe Uma caixa de vinhos... Continue lendo →

“Cuéntame un cuento”

Muito feliz! Saiu o resultado do I Concurso de relato breve do Centro de Estudos Brasileiros da Universidade de Salamanca, Espanha, que recebeu cerca de 600 contos de escritores de dez países diferentes: O meu conto "O mandado de prisão" foi o primeiro finalista! Agora é só aguardar a publicação dos textos para partilhar aqui... Continue lendo →

Lançamentos agendados!

A Menina e o Equilibrista, meu segundo livro, já tem as datas de lançamento definidas: Dia 19/04, no Unico Lounge Bar em São Sebastião do Paraíso/MG, o lugar mais aconchegante da cidade, ideal para falarmos de coisas amenas como literatura e cheiro de livro novo! Clicando na imagem abaixo, você será redirecionado para a página... Continue lendo →

Caixas

Meu peito é um sótão empoeirado Onde ainda entram alguns feixes de luz E onde guardo meus prazeres bem separados Em caixas organizadoras etiquetadas Com data, hora e prazo de validade (Há muita coisa vencida por aqui...) Essa bagunça toda que me atrapalha Principalmente nos dias de faxina São minhas dores Que ficam aqui espalhadas... Continue lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑