Micro ensaios I: da escrita

Micro ensaios:

I – Da escrita

É mister o equilíbrio
Entre o doido e o douto
Pra que se crie um novo Dosto
Buscar a perfeição
Até que se perca a feição
Afeiçoar-se à escrita
Escravo, síndrome de Estocolmo
Estocando a duras penas
É preciso vida e erudição
Mas cuidado:
O excesso de rudimentos
Pode torná-lo rude.

Leonid_Pasternak_001

Imagem: Leonid Pasternak – The passion of creation, óleo sobre tela.

Pela janela

ovni

A gente cresce
E aprende a ver o mundo
Pela janela de um trem
(As coisas vão ficando pequenas
Conforme nos afastamos)

Alguns poemas vão deixando de rimar
Algumas pessoas seguem ao nosso lado
Mas apenas algumas
Olhando a paisagem diminuir pela mesma janela
Dividindo o mesmo olhar
Vendo a maioria que fica no chão

Enquanto meu disco voador não chega
Habituei-me a ver
Essa grande maioria
Pela janela de um avião

Jardinagem

1710922

Jardim é bom.
Jardim é lindo.
Traz paz.
Enfeita.
Perfuma.
Colore.
Quisera eu que todos pudessem ter um belo jardim.

Mas, assim:
Para se ter um belo jardim,
é mister trabalhar um bocado:
Molhar as folhas com cuidado,
pois planta gosta de carinho também.
Há que saber enfrentar umas pragas
e adubar o solo quando convém.
Podar na medida certa,
e só quando a lua disser amém.
Senão o jardim não floresce.
A rama nova não cresce.
A paz esperada não vem.
Lidar com ervas daninhas
vira rotina também.
Pois jardim, meu amigo, é vida.
E a vida, ah a vida…
não tá fácil pra ninguém.